Notícias

Notícias


Museologia

13/09/2018

Tragédia no Museu Nacional evidencia o descaso com a história

Entrevista com a Profa. Ma. Maria Fernanda Curado Coelho.

O mês do 196º aniversário da Independência do Brasil foi marcado pelo incêndio que consumiu parte de um dos maiores e mais importantes símbolos da nossa história e das nossas pesquisas, o Museu Nacional seria palco desta tragédia na noite de domingo, 2 de setembro de 2018. Convidamos a museóloga Profa. Ma. Maria Fernanda Curado Coelho, da FESPSP, para nos falar sobre a tragédia e a situação em que se encontra a Cultura em nosso país. Confira:

 

Agência FESPSP: O que evidencia o descaso com os museus?

Professora: “Uma frase que tem sido usada, permanentemente, desde que aconteceu essa tragédia é ‘tragédia anunciada’, ‘morte anunciada’, porque poderia ter sido absolutamente prevista. Temos uma sociedade que não é educada a valorizar educação, porque não teve educação e não compreende o valor da memória. Portanto, não se compreende a importância das instituições de memória. Isso acontece com museu, arquivos e centros culturais. Temos, atualmente, muita iniciativa de vitrine, muitos eventos que chamam público, mas pouco investimento na infraestrutura. Logo, a vitrine está linda, mas os subterrâneos estão pedindo socorro. Sim, é uma tragédia anunciada”.

 

Os museus de São Paulo e do restante do país vivem realidades parecidas?

“Podemos ver isso historicamente, São Paulo, por exemplo, já teve incêndio no Museu de Artes e Ofícios, no Memorial da América Latina e no Museu da Língua Portuguesa. E nós estamos falando de grandes centros, São Paulo e Rio de Janeiro, que é o eixo privilegiado, como dizem no Brasil inteiro. Não da para imaginar como está o resto do Brasil. Uma Biblioteca em Natal queimou, e não foi amplamente noticiado. Então, sim, isso pode se repetir no Brasil inteiro. Se você pensar que o governo atual resolveu congelar verbas por 20 anos, para fazer economia, e com isso congelou Educação, Cultura e Saúde, que são a base de uma sociedade, já dá para imaginar como estão as instituições de memória”.

 

Qual é a importância dos museus para a sociedade e porque essa deveria ser pauta importante nas propostas de governo?

“Ontem (04/09) houve uma manifestação no MASP, de apoio ao Museu Nacional, e lá havia uma frase que eu tinha esquecido que existia, mas é verdade. Dizia: ‘o povo que não conhece a própria história está condenado a repeti-la’. Então, se a gente não aprender com a nossa história, vamos sempre cometer os mesmos erros. Isso daí é verdade para uma pessoa e para a sociedade, se a gente não consegue enxergar as nossas instituições de memória, que mostram qual foi o percurso que percorremos e porque estamos no estágio em que estamos, o que já aprendemos ou deveríamos ter aprendido, a gente vai continuar inventando a roda todos os dias. É muito trágico que a gente perca a nossa história, antes mesmo que a gente à aprenda”.

 




Veja Mais

Mapa do site

FESPSP
Institucional
Biblioteca
Tecnologia
Pesquisa
Extensão
Eventos
FAQ
Estude na FESPSP
Graduação
Pós-Graduação
Extensão
Debates Contemporâneos
 
2ª via do boleto
Agência FESPSP
Artigos
Comunicado
Eventos
FESPSP na mídia
Notícias
Palestras
Publicações
Seminário FESPSP 2017
Contato
Fale Conosco
Trabalhe Conosco
Localização
Ouvidoria

FESPSP nas redes sociais

FESPSP - Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo

Rua General Jardim, 522
Vila Buarque - São Paulo - SP

11 3123 7800

© Copyright 2014 - FESPSP - Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo

by HKL

Dúvidas?

Nós ligamos para você!

Envie seus dados através do formulário abaixo e nossos atendentes entrarão em contato com você!